domingo, 17 de maio de 2009

uma pequena vitória


Achei uma libra no chão do buteco. Peguei disfarçadamente. Me dispensaram cedo nesse dia, eram só três da tarde. Lembrei do Gui falando: tu deve tá jogando street pra caralho. Não tive dúvidas, munido do meu pound achado, iria tentar a sorte na máquina.
Descendo a Carnaby Street, em Piccadily Circus, no London Trocadero, tem uma máquina de Street Fighter IV. Ela custa uma fortuna, um pound o continue. Chegando lá, vi dois chinas com cabelos chitãozinho e chororó com as pontas tingidas de loiro. Um deles jogava, o outro estava sentado do lado apoiando o amigo. O cara jogava com a Chun-li, e não parecia ser nada demais. Sempre perdia um round pro computador, fazia render a ficha. Ganhou de dois caras que tentaram jogar contra ele, mas eles também me pareceram ruins. Nisso, veio o remorso: porra, essa merda é cara, eu nunca joguei (na verdade, uma vez, mas foi palha, com o akuma, no time attack que eu escolhi sem querer, bêbado), e vou pagar pra tomar uma surra por não saber o timing da máquina.
Foda-se. O cara parecia ser ruim mesmo, e o fantasma do Gui não me saía da cabeça: já tivemos épocas de ganhar de pivetes no Conic, isso seria moleza. Meti a moeda e escolhi o Ken. No Street4 não tem defesa aérea, nem parry, toda vez que eu pulava tomava uma fácil. E toda vez que eu errava o shoryuken o cara pulava junto e me dava um grab aéreo com a Chun-li, o viadinho sabia jogar... perdi o primeiro round pateticamente rápido.
No segundo, comecei com uns hadoukens, nesse jogo rola o mesmo lance que no street3, tem aqueles especiais amarelinhos. Apanhei muito de novo, fiquei com só um téco de life. Nisso, o cara foi pro fim da tela e começou a me jogar aqueles hadoukens da Chun-li, que nem chegam do outro lado. O viado tava enchendo o especial. Queria me matar em grande estilo.
Nisso ele mandou o special. Na cagada eu pulei o troço. Como a vadia fica chutando o ar preciosos segundos depois disso, eu pulei, na cara e na coragem, e fiz o que o Ken faz melhor, voadora forte, murrão forte na cara e um shoryuken de fogo pra atiçar a galera. Ganhei o round. Virada sensacional. Gargalhei de alegria, rí forte, feliz no começo, forçado no final. Tinha que fazer valer o momento. O china e o amigo ficaram putos, fecharam a cara.
Começou o terceiro round, o cara me veio com umas combos de Ação Games, me botou no canto, deu um helicóptero amarelinho, fez o diabo. Mas como estava nervoso, tomou umas bandas, um gancho (bruno style pros adeptos). Evidentemente não foi o suficiente, e eu perdi. Ainda tinha meu sorriso do segundo round no rosto (o terceiro foi rapidinho), e saí satisfeito. Meus bróders ficariam orgulhosos.

4 comentários:

  1. olha a malandragem brasileira marcando presença! Nego devia levar um chera-cola daqui pra esses gringos saberem o que é levar porrada no fliperama. já falei pedro, se arma nesse esquema de buteco e ganha a vida como brasileiro profissional.

    ResponderExcluir
  2. Caralho o cara perde para um japa/china/coreano e acha que alguém aqui vai sentir orgulho? Volta, vence de um chera-cola (pedro o professor dando alcunhas) e aê sim, vamos vibrar. rs

    ResponderExcluir
  3. seus brothers ficariam orgulhosos.

    ResponderExcluir
  4. mandou bem muleque! desce a lenha nesses putos!

    ResponderExcluir